quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

A Síndrome do Fim do Ano


O final de ano, não traz somente festas, alegria, presentes, muita comida e bebida em excesso. Para muitas pessoas essa agitação toda de dezembro e início de janeiro provocam um aumento do stress. è a chamada "Sindrome do Final do Ano". Preparativos para as festas, compras, obrigações, mais o trânsito excessivo, férias escolares, tarefas adicionais no trabalho, tudo acumulado faz com que muita gente não curta a correria que caracteriza esse período. Segundo uma pesquisa realizada pela Isma-BR (International Stress Management Association - Brasil), o nível de estresse do brasileiro aumenta 75% no mês de dezembro.

De acordo com a pesquisa, feita com 678 homens e mulheres de 25 a 55 anos, para 60% dos entrevistados o estresse é causado pelo excesso de trabalho. Já para 25%, os gastos adicionais com presentes e festas são os fatores responsáveis pela tensão elevada.

As dicas para diminuir o stress são as mesmas que valem para o ano todo: pegue leve com você mesmo. Faça um rápido planejamento de tudo que precisa ser feito, divida tarefas com amigos e familiares, tenha hábitos saudáveis, procure praticar alguma atividade física e compensar os excessos alimentares dos dias de festa com uma dieta mais leve no dia seguinte. Se puder, faça também exercícios respiratórios e meditação. De resto, é procurar se divertir, estar com as pessoas que ama e renovar as baterias para o próximo ano. Feliz 2015!!

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Caminhada alivia o Stress


Já falamos aqui diversas vezes que praticar exercícios físicas ajuda no alívio do stress. Uma boa dica é participar do Superação Saúde, série de caminhadas promovida pelo fabricante de autopeças Magneti Marelli. O circuito de quatro caminhadas de 5 km cada acontecerão nos meses de julho e agosto, nas cidades de Contagem (MG), Jaguariúna (SP), Lavras (MG) e Santo André (SP) e contarão com a presença da apresentadora de TV Solange Frazão que dará aulas de alongamento e relaxamento.

O SuperAção Saúde faz parte do calendário de eventos da empresa desde 2005. Ele foi criado como uma ação interna, voltada exclusivamente para seus colaboradores e dependentes para a promoção da qualidade de vida, mas ganhou força e se expandiu também para a comunidade. Nas suas quatro edições, o evento reuniu mais de sete mil pessoas, dentre colaboradores e familiares da Magneti Marelli, em diversas atividades, como palestras, circuitos de exames e aulas de ginástica.

Os interessados em participar do SuperAção Saúde devem se inscrever pelo site www.saudesportes.com.br. A taxa é de R$ 15,00 e dá direito a kit lanche e camiseta exclusiva. Para os funcionários da Magneti Marelli e seus familiares a inscrição é gratuita e deve ser feita diretamente na empresa. É bom correr! As inscrições para cada caminhada são limitadas.

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Asma e Stress

Um estudo recente feito pela Universidade de Bristol revelou a ligação entre stress e asma. A pesquisa acompanhou 6000 famílias e mostrou que mulheres grávidas que sofrem de stress durante a gravidez têm maior probabilidade de gerarem filhos asmáticos.

Entre o total da amostra, 60% das mulheres eram mães ansiosas que tiverem filhos com problemas respiratórios. Segundo o professor John Henderson, chefe da pesquisa, "a resposta natural ao stress produz uma variedade de hormônios no corpo que podem ter influência no desenvolvimento infantil e no sistema imunológico".

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Final do ano traz mais stress

O final de ano, não traz somente festas, alegria, comida e champagne. Para muitas pessoas traz o aumento do stress. Segundo pesquisa divulgada pela Isma-BR (International Stress Management Association - Brasil), o nível de estresse do brasileiro aumenta 75% no mês de dezembro.

De acordo com a pesquisa, feita com 678 homens e mulheres de 25 a 55 anos, para 60% dos entrevistados o estresse é causado pelo excesso de trabalho. Já para 25%, os gastos adicionais com presentes e festas são os fatores responsáveis pela tensão elevada.

As dicas para diminuir o stress são as mesmas já faladas aqui: planejamento e hábitos saudáveis, praticar atividade física e compensar os excessos alimentares dos dias de festa com uma dieta mais leve no dia seguinte, além de exercícios respiratórios.

Quem se interessar pode ver a matéria completa sobre o assunto no UOL Ciência e Saúde.

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Dose elevada de corticosterona pode ajudar distúrbio de stress pós-traumático

Pesquisadores norte-americanos descobriram que doses elevadas de corticosterona, uma substância relacionada com o hormônio do stress denominada cortisol, podem ajudar a prevenir as consequências negativas da exposição ao stress.

Testes com animais mostraram que elevadas doses de corticosterona preveniram as consequências negativas da exposição ao stress, incluindo uma resposta de medo e inibição comportamental, próprio do estado de choque, quando expostos a lembranças do stress.

As descobertas, publicadas no "Biological Psychiatry", sugerem que os níveis de corticosterona poderão influenciar tanto a vulnerabilidade como a resiliência, dependendo da dosagem, através do seu envolvimento nos processos de memória.

O estudo concluiu que o tratamento com uma única dose elevada de um corticosteróide poderá ser objeto de uma maior investigação clínica, como uma possível via para a intervenção farmacoterapêutica inicial na fase aguda, direcionada para prevenir os distúrbios relacionados com stress crónico.

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Stress e desentendimentos afetam o rendimento no trabalho

Projetos fracassados, briga entre colegas de trabalho, baixa motivação e queda de produtividade. Já viu esse quadro? Depois vem demissões, perda de clientes e insatisfação geral. Essas são algumas das conseqüências enfrentadas por empresas que não preparam seus colaboradores para lidar com stress e situações de conflito no trabalho.

Um estudo realizado em nove países com 5.000 executivos, mostrou que os brasileiros perdem cerca de 11 dias de trabalho por ano na solução de conflitos. De acordo com a pesquisa, 85% dos funcionários têm de lidar com o conflito em algum grau, e 29% fazem isso com freqüência. A principal causa apontada pelos desentendimentos é o estresse, fator apontado por 43% dos entrevistados.

Fato positivo é que o Brasil mostrou o maior índice de treinamentos para a gerenciar conflitos (60%). Dentre os trabalhadores que participaram desse tipo de treinamento, 74% acharam a ferramenta útil, percentagem acima da média global. Os brasileiros também encabeçaram a lista de países cujas empresas são beneficiadas pelas discordâncias, com 84% dos respondentes, contra 76% da média global. Sinal de que saber identificar o stress e arrumar maneiras de lidar com ele, é fundamental e pode contribuir para uma melhora geral do clima organizacional e até da produtividade da empresa.

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Já checou seu e-mail?

O e-mail existe para facilitar a comunicação das pessoas. Ok. Mas hoje usamos tanto e-mail, além de tantas outras opções de comunicação que esse excesso acaba gerando mais stress e junto dele falta de concentração, perda de produtividadee e, adivinhe, mais stress.

Uma pesquisa feita pelo psicólogo Thomas Jackson, da Universidade Loughborough, no Reino Unido, mostrou que uma pessoa leva 64 segundos para se concentrar novamente no que estava fazendo após parar para checar seus e-mails.
Uma outra pesquisa mostrou que o mau uso do e-mail é comprovadamente fator de estresse e angústia.

Não há como simplesmente deixar de ver e-mails, mas pensar sobre como gerenciar sua caixa de entrada para fazer os e-mails trabalharem a seu favor, pode ser uma boa dica. Já pensou em usar o telefone de vez em quando? ou mesmo levantar e ir até a mesa do colega ao lado...
Uma matéria do Estadão fala sobre isso. Veja aqui.

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Dia de Combate ao Stress

Nesta terça-feira, 23 de setembro, a Sociedade Brasileira de Hipertensão promove um esforço para conscientizar a população de São Paulo sobre os perigos que o estresse podem trazer para a saúde.

No Brasil, 70% da população economicamente ativa sofre do problema e, no Estado, o estresse atinge 37% do total da população.

O stress age de forma direta em doenças do coração e na hipertensão arterial. Treinar o controle do problema é essencial para se manter saudável, atuando na redução da reatividade cardiovascular e da pressão arterial, sendo recomendado não só para hipertensos, mas também para aqueles com tendências a desenvolver a doença.

“A rotina do mundo atual faz com que as pessoas não se atentem aos hábitos e exercícios que ajudam a exercitar corpo e mente e, deixam somente, que o cansaço e as dificuldades predominem causando assim, o estresse.”, afirma o médico Artur Beltrame Ribeiro, presidente da Sociedade Brasileira de Hipertensão.

A SBH dá 10 dicas para se manter saudável:

1. Meça a pressão pelo menos uma vez por ano
2. Pratique atividades físicas todos os dias
3. Mantenha o peso ideal, evite a obesidade
4. Adote alimentação saudável: pouco sal, sem frituras e mais frutas, verduras e legumes
5. Reduza o consumo de álcool. Se possível, não beba
6. Abandone o cigarro
7. Nunca pare o tratamento, é para a vida toda
8. Siga as orientações do seu médico ou profissional da saúde
9. Evite o estresse. Tenha tempo para a família, os amigos e o lazer
10. Ame e seja amado

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Stress de Cidade Grande

Na verdade, na verdade (se você acreditar na verdade absoluta), pouco importa se você vive numa megalópole como São Paulo ou num pequeno vilarejo no interior do País. O stress pode atacar você em qualquer lugar. Claro que trânsito, filas, má-educação, violência são fatores stressores que afetam muito mais habitantes das grandes cidades, mas não vi ainda um estudo que compare essas duas realidades.

Quem vive nos grandes centros acaba se acostumando com o ritmo alucinante e conseguindo lidar com o dia-a-dia agitado sem maiores danos. Li um post num blog sobre viagem que falava exatamente do stress do paulistano nas férias.

Há também uma série de livros que "ensinam" como viver bem mesmo morando em meio à loucura das cidades grandes. Este Viva Bem na Cidade Semana a Semana
52 Formas de Driblar o Estresse e Encontrar a Tranqüilidade
me chamou a atenção.

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Stress também afeta a pele

Entre as muitas, e já faladas aqui, consequências do stress está o aparecimento de problemas na pele. Muitos estudiosos já mostraram (e vejo isso em meus pacientes) que as alterações emocionais desencadeiam problemas na pele ou mesmo agravam algo já existente. Uma das conseqüências mais comuns é o aparecimento de espinhas em pessoas com alto índice de stress ou depressão.

Outros sintomas de doenças dermatológicas ligadas ao stress podem aparecer como queda de cabelo, sobrancelhas, cílios, barba e até mesmo em todo o corpo; impulso compulsivo de espremer cravos e espinhas, o que deixa manchas, marcas e cicatrizes que podem se tornar definitivas; Suor em excesso. Alguns desses sintomas podem se agravar, alimentar ainda mais o stress e, em alguns casos, impossibilar que a pessoa leve uma vida satisfatória. A dica de sempre: Procure ajuda profissional.